autores internacionais,  Lançamentos,  Opinião,  Sem classificação

O problema da hype – Os sete maridos de Evelyn Hugo

Um dos livros mais famoso desse bookstagram em 2019 foi ” Os sete maridos de Evelyn Hugo”, da autora Tyler Jenkin Reids, publicado aqui no Brasil pela editora Paralela. Eu fui levada a ele pela sua premissa interessante : uma velha dama de Hollywood vai contar todos os seus segredos, em uma entrevista exclusiva, a uma repórter pouco conhecida.

Eu gostei do livro. Ele me proporcionou boa diversão, uma daquelas leituras simples para se levar para a praia e ler sem esquentar a cabeça. Contudo, levando em conta tudo o que disseram por aí sobre ele, o livro decepcionou BASTANTE – achei que seu conteúdo passa longe de ser um livro à altura da hype criada.


Como explicar isso? Segue abaixo a minha experiência com ele ( sem spoilers, como sempre) :

“Os sete maridos de Evelyn Hugo” inicia-se como uma potencial entrevista de uma velha atriz para uma importante revista, que, no decorrer das paginas, se transforma na biografia dessa protagonista.

Contudo, a narrativa é tão superficial que a biografia está mais para “Arquivo Confidencial”, ou entrevista de revista de fofoca teen . Não vi grandes insights sobre a vida da protagonista e sua profissão, nem as analises/detalhamentos esperados de seus relacionamentos, sua vida, suas angustias, ou seus anseios.

Monique, a jornalista que fica responsável por esse grande furo de reportagem e tem um papel muito significativo na narrativa, é bastante mal utilizada. Evelyn Hugo não é um personagem fácil de ler ou de gostar, mas isso não me incomodou. A frivolidade e superficialidade com que a vida dela é relatada, bem como o tratamento de temas pertinentes e importantes para a narrativa como um tudo foi o que mais me deixou chateada.

No livro há passagens sobre sexismo, sexualidade, homofobia, raça/etnias e preconceito, mas nada foi desenvolvido a contento. Nenhum desses temas foi tratado com seriedade ou profundidade merecidas – estamos falando de uma mulher que viveu na Velha Hollywood, e de um livro lançado no auge do movimento #metoo, e temos quase nada a esse respeito na história. Minha impressão é de que autora foi jogando uma porção de temas legais só para engrandecer a história, mas esqueceu que deveria desenvolvê-los.

Uma jornalista que resenhou “Os sete maridos de Evelyn Hugo ” na gringa resumiu o livro como: “Diverte, mas não desafia”. Eu concordo.

O livro é OK, mas vale a hype? Na minha opinião, NÃO.

O livro não é ruim, mas está bem longe de ser aquilo que as resenhas 05 estrelas afirmam. Infelizmente ele não explora o que foi proposto na sua sinopse , e nem é informativo o suficiente sobre o ambiente que buscava tratar.

Se ainda não o leu, convido você a conhecer o livro e tirar sua próprias conclusões. Se você já leu, fique à vontade para me dizer o que achou aqui nos comentários !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *