autores internacionais,  dicas de leitura,  Opinião,  Resenhas

RESENHA : BELAS ADORMECIDAS, Stephen e Owen King

Como estão vocês, queridos leitores ! Já estamos em meados de agosto e o tempo não pára ! Hoje eu trago resenha de um livro sobre o qual eu tinha um certo receio de ler, já que ele é escrito a duas mãos. Stephen King e seu filho Owen escreveram esse texto pensando em transforma-lo em série de TV, e ele acabou virando livro enquanto o projeto original ficou em pausa. Será essa parceria funcionou? Vamos ver !

 

Titulo:  Sleeping Beauties – Belas Adormecidas

Autor: Stephen King & Owen King

Editora: Suma das Letras, no Brasil

Nota do Benditos Livros –  ⭐⭐⭐⭐ 

 

O livro conta a história de uma crise mundial no qual as mulheres vão dormir e simplesmente não acordam mais. Elas são envoltas em um casulo, como lagartas no processo de se desenvolverem borboletas. Ninguém sabe como, ou o porquê dessa epidemia só atingir mulheres. Aqueles que tentam liberar esposas e filhas de seus casulos são surpreendidos por ataques sobrehumanos e violentos das mesmas, que resultam em muito horror e morte. O caos se instala. Como viver em uma sociedade sem mulheres ? Nós leitores acompanhamos esse drama pelo ponto de vista dos habitantes uma cidadezinha no interior do Texas,  e percebemos logo como o relacionamento  entre homens e mulheres  é afetado.

Primeiramente, eu devo dizer que Stephen King sabe mexer comigo. Não foi preciso nenhum monstro sobrenatural nessa história para me deixar com medo, basta o horror do cotitiano social : ignorância, preconceito, ódio, machismo, fake news, e armas à disposição. E recentemente, King tem escrito muito bem acerca desses temas contemporâneos. Basta uma informação falsa que mexa com o brio de um segmento da população para que a histeria se instale, concordam?

O livro trata disso muito bem. Como ninguém sabe o que é essa epidemia de casulos e o que fazer para que as mulheres acordem, os homens  se desestabilizam. O conflito todo se dá com base na relação dos homens com a realidade instaurada. Vemos  o desequilíbrio da vida social sem o fator feminino, e a inabilidade de manter valores éticos e morais num ambiente hostil. Segundo o livro, homens sempre buscam resolver  os problemas da maneira que sabem melhor, com força bruta e pouca conversa.

Mas o que acontecerá se elas nunca acordarem ? E quando acordarem, será tudo como antes?

Eu gostei muito do livro ! Fui surpreendida com esse texto escrito à quatro mãos, porque esperava um livro pior. Apesar de percebermos aqui e ali coisas que são típicas dos textos King Pai, não há mudanças bruscas de estilo ou quebras na narrativa. A história é relevante e muito atual, abordando diversos tipos de problemas sociais de maneira incisiva.

Contudo, temos alguns problemas . Existem cenários demais e personagens demais para que o texto seja fluido. Temos alguns personagens muito bem escritos e desenvolvidos, e outros bem ralinhos. Como são  mais de 900 páginas,  achei mesmo que recebemos páginas demais para desenvolvimento de menos – a parte final é a que mais sofre .  Outro problema para mim foi o elemento sobrenatural do livro – que, por sinal,  é representado por uma mulher.  Achei que ficou bem aquém do esperado na sua razão de ser e modo de agir. Devo dizer, ainda, que a perspectiva feminina ficou um tanto sem graça e meio perdida. Para mim, o foco do livro são os homens mesmo, mas achei que a perspectiva das “adormecidas”  foi desnecessária – ficaria só com as mulheres ainda acordadas.

Não conheço o estilo do Owen, mas sua voz não me incomodou na leitura. Muitas pessoas acharam que o texto ficou pesado  e vago nas explicações importantes por conta dele, mas acho que é exagero. O livro é simplesmente grande demais e alguns temas importantes se perderam, e a culpa é dos dois autores.  Eu fiquei pensando como seria essa historia se fosse o Joe Hill o coautor desse livro, porque o Joe tem certamente mais experiência nesse nicho que o irmão.

Se você é daqueles leitores que tem um certo receio, um medinho de ler Stephen King, talvez esse livro seja uma boa porta de entrada, porque você consegue sentir o estilo narrativo e aproveitar o suposto terror urbano/ cotidiano sem sustos. Se finalmente a historia virar série, acho que será um grande uscesso !

Like & Follow :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *