Autores nacionais,  dicas de leitura,  Resenhas

RESENHA: O PESO DO PÁSSARO MORTO

Olá Amigos leitores, tudo bem com vocês ?

Espero que tenham curtido bastantes as férias de julho e que estejam energizados para começar o segundo semestre do nao.  Dá para acreditar que estamos já no segundo semestre ? Passou voando ! Temos mais uma resenha para vocês hoje, e é com muito carinho que vou escrevê-la, porque o livro merece. O peso do pássaro morto está certamente entre os melhores livros contemporâneos nacionais que li nos ultimos tempos. Gostei tanto que em breve teremos mais uma entrevista da série “Conhecendo autores nacionais” aqui no blog com a autora dele, que vai dividir conosco mais detalhes sobre sua vida e seu processo de escrita. Vamos , então, conhecer o livro !

Titulo:  O peso do pássaro morto

Autor: Aline Bei

Editora: Nós & Edith (publicação em parceria)

Nota do Benditos Livros –  ⭐⭐⭐⭐ ⭐

 

A sinopse do livro no Skoob diz :

A vida de uma mulher, dos 8 aos 52, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra. Um livro denso e leve, violento e poético. É assim “O peso do pássaro morto”, romance de estreia de Aline Bei, onde acompanhamos uma mulher que, com todas as forças, tenta não coincidir apenas com a dor de que é feita.

Essa descrição é perfeita, mas não engloba a profundidade e simplicidade das reflexões contidas nesse livro, uma prosa meio poesia que é curto, porém impressionante. O ritmo narrativo  é muito leve, mas o livro é  denso, cheio de significado a cada página. A protagonista do livro é uma mulher anônima cuja história de dor, perda e morte acompanhamos em diferentes fases da sua vida, da infância à vida adulta. Com ela experimentamos um cotidiano de sonhos criados e destruídos, amores e dissabores, pequenas vitórias e grandes fracassos.

Já digo que não é uma leitura leve. Dando voz a uma mulher comum marcada pela culpa, a autora nos leva a vislumbrar uma faceta da vida que tentamos afastar do alcance dos olhos. Uma vida que é fatigante, por vezes injusta, depressiva e  também cruel.  Vê-la passar pelos percalços da vida, a fazer as escolhas que determinarão sua trajetória nos leva a uma grande reflexão.  No entanto, é uma leitura necessária porque não é só de finais felizes e jornadas heroicas que a sociedade é feita. Ouvir a história dessa mulher despedaçada me traz à lembrança muitas outras mulheres, algumas, inclusive, próximas a mim, que tiveram suas vidas determinadas por atos alheios à sua vontade e se viram incapazes de progredir.

Mas esse livro não é somente feito de tristezas. Ele possui uma beleza poética que me encantou, e os  trechos de esperança e felicidade distribuidos ao longo dessa história são ainda mais especiais frente a carga emocional da narrativa como um todo.

Para evitar spoilers, eu vou parar por aqui e dizer que foi um foi uma leitura difícil e linda e eu chorei, e fazia tempos que não me conectava com um livro como que conectei com O peso do pássaro morto. Torço para que Aline Bei continue produzindo textos com essa qualidade e tenha o reconhecimento que merece como autora contemporânea nacional.

A  entrevista com Aline Bei sai em breve aqui no blog e no IG dos Benditos livros . Aguardem !

Like & Follow :

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *